Site Law News
Blog & Artigos

Descubra por que fazer o Planejamento Previdenciário

planejamento previdenciário é a melhor maneira de organizar e planejar a sua aposentadoria. Mesmo que seja algo para o futuro, é essencial que você contribua de forma correta para ter um benefício com valor mais alto. Acompanhe!

Sabemos que a Previdência Social brasileira é muito complicada, com muitas regras e requisitos que podem lhe prejudicar bastante.

Além disso, a reforma da Previdência trouxe várias mudanças para os trabalhadores brasileiros, mas nem todas foram para nos beneficiar.

Por esses motivos, você precisa ficar atento às alterações e fazer um planejamento para a sua aposentadoria.

Até porque penso que você não quer surpresas ruins na hora de se aposentar, nem ter o pedido negado, não é mesmo?

Então, vamos conhecer todos os detalhes sobre o planejamento previdenciário e, assim, ter um futuro mais tranquilo.

O que é planejamento previdenciário?

planejamento previdenciário é uma análise aprofundada sobre o seu histórico de trabalho, para verificar as contribuições para o INSS e, em especial, quando você poderá se aposentar.

Além disso, são analisados os valores que você precisa contribuir para receber uma aposentadoria com valor mais alto.

Ou seja, o planejamento previdenciário é essencial para você ter benefícios mais vantajosos no futuro.

Isso porque não basta apenas efetuar os pagamentos mensais para ter uma aposentadoria, inclusive quando tratamos de valores maiores que o salário-mínimo.

Então, nas contribuições mensais precisamos ter alguns cuidados, como:

  • não contribuir com valores abaixo do salário mínimo-mínimo, pois não serão incluídos no cálculo da aposentadoria;
  • verificar e incluir os códigos corretos para pagamento como contribuinte individual ou facultativo;
  • confirmar se a empresa fez o registro e os devidos pagamentos ao INSS;
  • não efetuar pagamentos indevidos ou desnecessários, mas, se acontecer, talvez você possa solicitar a devolução.

Portanto, são questões básicas que você deve estar atento para não ser prejudicado no futuro.

Assim, ao fazer um planejamento previdenciário, todas essas questões também serão analisadas.

Isso se torna ainda mais importante, pois muitos documentos e solicitações têm prazo de validade.

Então, quando chegar na hora de se aposentar, caso não tenha pedido a correção, talvez você perca esse direito.

Por que fazer o planejamento previdenciário?

planejamento previdenciário possibilita uma análise da realidade e, ainda, a avaliação dos caminhos que você precisa percorrer para construir uma boa aposentadoria no futuro.

Isso é feito com a organização das informações que existem sobre o seu histórico de trabalho, ainda que não esteja registrado no sistema do INSS.

Porém, o planejamento previdenciário não serve apenas para aposentadoria, pode servir para qualquer benefício da Previdência Social, como se fosse um seguro.

Como assim? A aposentadoria ainda pode estar longe, então, caso necessário, você pode contar com benefícios, como auxílio-doençaaposentadoria por invalidez, além de deixar pensão por morte.

Então, é recomendado que você faça esse planejamento para construir um futuro melhor e, assim, receber um benefício justamente no momento em que mais precisará.

Até porque, mesmo que você saiba que tem direito a aposentadoria ou outros benefícios, o pedido pode ser negado porque faltam documentos.

Às vezes, esses documentos são muito difíceis de conseguir, inclusive quando se passaram muitos anos.

Com o plano de Previdência, você já vai saber os documentos, certidões e tudo mais que é necessário para provar o tempo de serviço ou demais informações.

Por fim, o planejamento evita que você trabalhe mais tempo que o necessário para conseguir a aposentadoria e demais benefícios.

É isso mesmo, tem pessoas que trabalham vários meses a mais porque não sabiam que já poderiam se aposentar. Acredito que você não queira isto!

Em quais situações é importante fazer o planejamento previdenciário?

Agora, sabemos a importância do planejamento previdenciário, mas também é interessante conhecer as principais situações em que você precisa fazer esse plano.

Até porque, fazendo o planejamento, você pode evitar a negativa do pedido de aposentadoria e outros benefícios previdenciários.

Com o planejamento, é provável que fique mais fácil para conseguir os benefícios do INSS. Conheça agora os 5 principais benefícios:

1. Aposentadorias

São várias modalidades de aposentadoria que existem na Previdência Social, incluindo a aposentadoria por tempo de contribuição, idade, rural, especial e outras.

Assim, no planejamento previdenciário, é avaliado o tempo de contribuição para você se aposentar, os documentos necessários e demais informações.

Por exemplo: na aposentadoria por tempo de contribuição, que é um benefício para o trabalhador que se aposenta após ter completado o período mínimo de pagamentos ao INSS e a idade mínima. Veja os requisitos:

  • Mulher
    • mínimo de 30 anos de contribuição
    • 62 anos
  • Homem
    • mínimo de 35 anos de contribuição
    • 65 anos

Outro importante benefício que é mais complicado de conseguir é a aposentadoria especial, que é um benefício do INSS para o trabalhador que exerce atividades em condições que podem causar prejuízos à sua saúde e integridade física.

Nesse caso, é considerada a sua exposição no trabalho a agentes químicos, físicos e periculosos. Portanto, eles são prejudiciais a você e à sua saúde.

É por essa razão que existe a aposentadoria especial, em que você se aposenta mais cedo, justamente para preservar a sua saúde.

Nesses casos, existem documentos que são essenciais para conseguir a sua aposentadoria. No planejamento previdenciário, todas essas questões são avaliadas.

2. Auxílio-doença

auxílio-doença é um benefício pago pelo INSS no momento em que você estiver incapacitado para o trabalho, seja por doença ou acidente (dentro ou fora do trabalho).

Nesse auxílio, a incapacidade precisa ser de maneira total e temporária. Ou seja, a doença ou acidente o impede de trabalhar apenas por algum tempo.

Para conseguir o auxílio-doença comum, é preciso ter ao menos 12 contribuições mensais para o INSS.

Então, no planejamento previdenciário, também é possível avaliar esses períodos de contribuição para não ter problemas caso precise do auxílio-doença.

3. Aposentadoria por invalidez

aposentadoria por invalidez é um benefício pago nos casos de doença ou acidente que causou a sua incapacidade permanente para o trabalho.

Apesar de ter o nome aposentadoria, não se trata de uma aposentadoria comum em que é exigida idade mínima e muitos anos de contribuição.

Essa aposentadoria é muito parecida com o auxílio-doença; porém, ela é paga quando existe uma incapacidade permanente para o trabalho ou, em regra, por no mínimo 2 anos.

Mas esse benefício é um pouco mais complicado de conseguir, em especial, quando os períodos de contribuição não estão corretos.

4. Licença-maternidade

licença-maternidade é o período em que a mulher precisa se afastar das atividades em razão do nascimento do filho, adoção ou guarda judicial, além do aborto não criminoso.

No período da licença de 120 dias, a trabalhadora pode ter o direito de receber o salário-maternidade da Previdência Social.

Mas, existem casos em que os homens também têm direito à licença-maternidade e recebem o valor do salário-maternidade.

O trabalhador pode ter direito de receber o benefício nos casos de adoção ou guarda para fins de adoção, falecimento da mãe ou abandono do lar pela mãe ou outro segurado que tinha direito ao salário-maternidade.

Ou seja, são muitas regras que precisam ser cumpridas para conseguir o benefício. Com o planejamento, é possível analisar e conseguir a licença com mais tranquilidade.

5. Pensão por morte

pensão por morte é um benefício pago pelo INSS aos dependentes do trabalhador que faleceu, desde que ele pagasse a Previdência Social ou já tivesse se aposentado.

Os dependentes podem ser os filhos, o cônjuge ou companheiro(a), os pais e os irmãos, sendo que em alguns casos é preciso comprovar dependência econômica.

Portanto, o planejamento previdenciário pode ser usado para prever essa situação e não deixar a sua família desamparada. Porque a pensão por morte será semelhante ao seguro de vida.

Reforma da Previdência

A partir de 13/11/2019, a reforma da Previdência começou a ser aplicada. Porém, ainda tem causado muita polêmica, até porque ainda não trouxe ganhos efetivos ao trabalhador.

Veja as principais alterações trazidas pela reforma da Previdência que passou a valer em novembro de 2019:

  • Novos descontos do INSS: agora, a maneira de calcular o desconto do INSS será de forma progressiva (veja aqui);
  • Idade mínima: agora, a idade mínima para aposentadoria é de 62 anos para as mulheres e 65 anos para os homens;
  • Tempo de contribuição: o mínimo é de 15 anos tanto para as mulheres quanto para os homens que começaram a trabalhar antes da reforma valer; porém, os homens que começaram a trabalhar de 13/11/2019 em diante, o tempo mínimo será de 20 anos;
  • Valor da aposentadoria: a reforma alterou a maneira de calcular o valor da aposentadoria; para receber 100% da média de salários recebidos durante a vida, as mulheres precisam contribuir por 35 anos e os homens por 40 anos;
  • Pensão por morte: o cálculo da pensão por morte também foi alterado; o novo benefício será de 60% do valor normal do benefício, somado a 10% por cada dependente adicional (se houver);
  • Aposentadoria especial: o trabalhador que tem sua rotina em exposição a agentes químicos, físicos e biológicos, continua recebendo esse benefício, porém, não pode mais converter o período especial em tempo comum, além de trabalhar mais anos para receber o valor integral;
  • Servidor público: no momento da aposentadoria, os servidores públicos terão de contribuir por 25 anos, sendo 10 anos de serviço público e ao menos 5 no mesmo cargo em que vai se aposentar; a idade mínima agora é de 62 anos para as mulheres e 65 anos para os homens.

Ou seja, são muitas regras que mudaram, não é mesmo?

Por isso, é essencial que você faça o planejamento previdenciário para analisar as novas regras que são aplicadas a você.

Conclusão sobre o planejamento previdenciário

Nos últimos tempos, a procura pelo planejamento previdenciário tem aumentado, justamente por conta de todas essas mudanças que aconteceram na Previdência Social.

Nesse planejamento, é feita uma consultoria em que é avaliado quando você poderá se aposentar e qual o valor ideal que deve contribuir para ter uma aposentadoria com valor mais alto.

Por isso, de agora em diante, o planejamento é algo que será mais falado e requisitado. Porque assim você tem uma previsão do que vai receber no futuro.

Agora, se você tiver dúvidas ou problemas em relação aos benefícios do INSS, recomendo que procure uma advogada especialista em Previdência.

A advogada especialista vai analisar todo o histórico de trabalho e as correções necessárias. Assim, é possível evitar a perda de um direito ou benefício que poderia auxiliar por uma vida inteira.


Fonte: Mota Advogados

Os comentários estão desativados.